segunda-feira, 13 de julho de 2009

A 10a rodada, ou o fim de um tabu

Na rodada caiu um tabu, dois técnicos e quem não havia perdido fora de casa, perdeu a primeira.

Os técnicos demitidos foram Parreira, que perdeu para o Sant André, em casa, 1 a 0, e Márcio Bittencourt, que foi goleado pelo Palmeiras, no Palestra, 4 a 1. Vagner Mancini também caiu no Santos. (Atualizado às 19h)

O tabu caiu no Mineirão. Após 12 partidas, o Galo venceu o Cruzeiro. Clássico com recorde da expulsão mais rápida da história do futebol brasileiro, Zé Carlos, aos 12 segundos. O 3 a 0 atleticano sobre os reservas cruzeirenses foi pouco.

O Goiás, que não sabia o que era ser derrotado como visitante amargou o primeiro revés, 1 a 0, para o Sport.

Além das goleadas de Galo e Palmeiras, outras aconteceram:

No Olímpico, onde o Grêmio sapecou 3 a 0 no embalado Corinthians;

No Barradão, que viu o Vitória aplicar humilhantes 6 a 2 no fraco Santos. Jogo com artilharia repartida entre cinco rubro-negros.

Em Barueri, o time da casa vence mais uma e comprova a boa campanha, 3 a 1 no Coritiba.

No Morumbi, o São Paulo ficou no 2 a 2 com o Flamengo.

O Atlético voltou a liderar porque o outro Atlético, o paranaense, bateu o Inter, por 3 a 2, na Arena da Baixada.

Este post saiu um pouco atrasado, pois já passamos da metade da segunda-feira. E o blog acertou cinco palpites na rodada em que dois cariocas estão juntos no G4 do mal.

Um comentário:

Blog do Deco disse...

Se as Séries A e B terminassem hoje, o Vasco continuaria na B, e teria a companhia de Fluminense e Botafogo! E como diz a máxima do Futebol: Tabús foram feitos para serem quebrados! Abs! Aparece!